Tipos de queratina e suas diferenças

Olá gente, como vocês estão? A queratina, proteína formada por aminoácidos, representa cerca de 90% da constituição da fibra capilar, sendo essencial para a saúde dos cabelos. Ela é perdida no dia a dia por agressões externas, principalmente em procedimentos como alisamento e descoloração. O principal sinal de sua falta nos fios é a porosidade, que indicada que está na hora de repor essa proteína. Na postagem de hoje vim falar um pouco sobre os tipos de queratina e suas principais diferenças, confira!


  • Queratina líquida: a mais concentrada de todas, muito utilizada para potencializar máscaras capilares ou até mesmo pura para reconstruir profundamente os fios. Nos cosméticos, está presente em menores quantidades.

  • Queratina hidrolisada: por seu baixo peso molecular e solubilidade em água, não pesa nos fios e penetra com mais facilidade. 

  • Queratina vegetal: é a mais próxima da queratina natural presente no nosso cabelo. É composta por proteínas extraídas do arroz, milho, trigo, soja e algas.

  • Queratina animal: pode ser extraída da lã de carneiro, penas de aves, chifres ou cascos de boi.

  • Queratina hidrogenada: a mais leve de todas e mais utilizada nos cosméticos. É indicada para cabelos pouco danificados.

O que o excesso de queratina pode causar?

Por ser perdida principalmente em procedimentos como descoloração e alisamento, cabelos saudáveis não precisam da reposição frequente de queratina. Os fios ficam saturados, ocasionando problemas como quebra, ressecamento intenso e enrijecimento da fibra capilar. Assim, a frequência de uso pode variar de 15 em 15 dias a uma vez ao mês, dependo do estado do cabelo.

Espero que tenham gostado do post de hoje! Vocês já conheciam todas as variações da queratina? Costumam usá-las? Beijos e uma ótima semana <3
Imagem: Pexels

Nenhum comentário